A manifestação política nos palcos

View descriptionShare

Num dos melhores shows da última edição do festival, a cantora Ludmilla repetiu um gesto que deu problema à ela na Virada Cultural em São Paulo, meses antes —um "L" com a mão.

O vereador paulistano Fernando Holiday, do Novo, entrou com uma representação na Justiça contra a Prefeitura de São Paulo e a cantora devido ao símbolo. Ludmilla afirmou que o “L” se referia a inicial do próprio nome.

Mas a representação veio porque o gesto é mais frequentemente associado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, que é candidato à Presidência neste ano. Holiday não foi o único a questionar manifestações políticas em cima dos palcos nestas eleições presidenciais.

Artistas como Daniela Mercury, Pabllo Vittar e Manu Gavassi, por exemplo, também tiveram que se defender na Justiça. A legislação não impede que um artista ou o próprio público manifeste apoio, ou repúdio, a candidatos ou partidos durante uma apresentação.

Até onde os artistas podem, de fato, se posicionar politicamente e participar de campanhas políticas? E o governo pode barrar qualquer artista sobre ações eleitorais? São essas perguntas que o Expresso Ilustrada desta semana destrincha.

Para isso, o podcast ouve Mônica Galvão, advogada que tem entre seus clientes a T4F, produtora do Lollapalooza, e Guilherme Varella, consultor da Artigo 19 e da projeto Mobile, o Movimento Brasileiro Integrado pela Liberdade de Expressão Artística.

Com novos episódios todas as quintas, às 16h, o Expresso Ilustrada discute música, cinema, literatura, moda, teatro, artes plásticas e televisão. A edição de som é de Raphael Concli. A apresentação é de Marina Lourenço e Carolina Moraes, que assinam o roteiro.

  • Facebook
  • Twitter
  • WhatsApp
  • Email
  • Download

In 1 playlist(s)

  1. Expresso Ilustrada

    185 clip(s)

Expresso Ilustrada

No fim das tardes de quinta-feira, sempre às 16h, você vai escutar um programa com as principais his 
Follow podcast
Recent clips
Browse 185 clip(s)